quinta-feira, 7 de maio de 2015

Reflexão

   Há cerca de uma hora, eu assisti um vídeo que me despertou para o tipo de cristãos que somos ou que estamos nos tornando. No vídeo, pessoas eram questionadas sobre: O que elas pensam de Jesus? O que elas pensam dos cristãos? O que elas pensam da igreja? As respostas foram variadas. Umas que sabemos estar corretas e outras que temos a absoluta certeza de estarem erradas, pelo simples fato de irem contra ao que a Bíblia nos ensina. Respostas equivocadas por nossa causa. Por que digo isso? Porque em muitas ocasiões deveríamos usar a mansidão e o amor para corrigir, para instruir quem amamos, deveríamos pesar menos a mão para com nosso próximo, ou simplesmente cometemos os erros mais absurdos.
   Definiram Jesus como filósofo, como uma válvula de escape. Definiram as igrejas como perda de tempo, como empresas que roubam nosso dinheiro. Definiram-nos como alienados, como preconceituosos, como falsos. O que me espanta nisso tudo? O fato de parte dessas respostas equivocadas terem fundamentos.
   Como eles irão nos ver como amorosos se somos incapazes de agir com amor?  Como eles irão ver as igrejas como "lugar de conserto" se quando vão lá julgamos de forma quase que impiedosa? Como podemos esperar que tenham a visão correta do que venha ser a igreja se quando vemos que um determinado pastor errando, apenas dizemos: Bem que a Bíblia diz que o amor se esfriaria. Hey! Irmãos! Está tudo errado. Devemos cobrá-lo sim. Entretanto, com amor e respeito.
   Muitos temas poderíamos ser abordados através desse vídeo. Fidelidade. Amor ao próximo. Dízimos. Julgamentos.... Vou tentar resumir a conclusão disso tudo, e se for ou não a sua, pode comentar no final desse texto ou me procurar. Juntos iremos mais longe e aprenderemos mais.
   Devemos amar mais o nosso próximo. É fácil amarmos o nosso próximo quando ele é nosso amigo ou da nossa família, mas a Bíblia nos ensina a amar todo e qualquer próximo. Devemos ter fidelidade aos ensinamentos de Deus. O que diz nas Escrituras deve ser nossa maior lei, e não importa o que pensamos ou queremos. O que tem que valer é a Vontade de Deus. E sabemos que ela é Boa, Perfeita e Agradável. Devemos sim dizimar. Deus nos ensina a dar 10% do que ganhamos. Sou a prova viva do quanto Ele abençoa e repreende o devorador quando dizimamos. Mas, Ele não faz isso por querer o nosso dinheiro, e sim por nossa FIDELIDADE. E olhando pelo lado humano, igreja também tem conta para pagar. E se o pastor largou seu trabalho para cuidar da igreja e de nós, membros, não vejo problema algum que ele seja assalariado, afinal, ele também família. Claro que tudo dentro da decência e da ordem, dentro do que é honesto e justo.
   Tantas pessoas estão sedentas pela Palavra. Tantas que estão por aí necessitando conhecer o Verdadeiro Evangelho, os verdadeiros ensinamentos que Jesus deixou para nós. O que temos feito por essas pessoas? Muitas vezes ficamos em casa, presos na frente da TV, sempre com alguma desculpa na cabeça para não cumprirmos o IDE e PREGAI....
   Mais do que saber o que a Bíblia diz, que possamos viver o que Ela nos ensina!!

Fiquem na Paz!!

4 comentários:

Orleans Nery disse...

Verdade, Nanda! Uma vez já tive um conflito com um colega virtual por não pensar o mesmo que eu. Mas isso tá na Bíblia, e é isso que Deus quer de nós - que amemos o nosso próximo como a nós mesmos!Também já vi muita gente dizer que o dízimo não é de Deus e outra coisas... Creio que isso tudo seja avareza. Estamos pensando muita nas coisas daqui...

Fernanda Muniz disse...

Temos que seguir o que a Bíblia diz. Ou fazer de tudo para seguir.

Joao Cruzue disse...

Oi Fernanda, A paz. Graças a Deus pelo seu Blog. Muito bom!

Fernanda Muniz disse...

Obrigada, amado irmão!
Deus abençoe!